Back to Black

Posted in Uncategorized on 12/02/2012 by Livs

Dias em que a vontade está pra lá de Bagdá,

sentir e saber que se sente é tão prejudicial quanto reconfortante,

o incômodo que alivia,

a falta de ar que cria o suspiro de alegria,

a tristeza que manipula a realidade e a disposição em viver.

Dias esses em que o desejo é maior que a razão,

sentir e não saber o que se sente é tão perigoso quanto mergulhar em brasa ardente,

a dor que dilacera e aprisiona,

seu sorriso melancólico que me faz querer ter você.

Anúncios

Posted in Uncategorized on 14/05/2011 by Livs

quando você percebe que o universo não parou e a vida não acabou.

a vida, o universo e tudo mais

Posted in Uncategorized on 20/01/2011 by Livs

:t

tem alguém ai? não precisa ter alguém, só precisa ser você.

ALCOHOL

Posted in bullshit or not maybe who knows on 06/05/2010 by Livs
The best image is not a image.
The best thing is not a thing.
The best life is not a life.
Nothing is what seems to be.
The world is not a fairy tale.
There’s always something wrong at something.
Crossing to reality, I saw  your soul, there’s not a good thing to see but I closed my eyes and figure out something different.
Get crazy, it is easy to live like that, as someone that lost her mind.
A amazing time it is what it is. Nothing more nothing less, just now, here.

The best image is not a image.The best thing is not a thing.The best life is not a life.

Nothing is what seems to be.
The world is not a fairy tale. There’s always something wrong at something.

Crossing to reality, I saw  your soul, there’s not a good thing to see but I closed my eyes and figure out something different.
Get crazy, it is easy to live like that, as someone that lost her mind.
A amazing time it is what it is. Nothing more nothing less, just now, here.

Não existe Realidade

Posted in bullshit or not maybe who knows, falando sério with tags , , on 29/04/2010 by Livs

Que a realidade não é exatamente aquilo que imaginamos que seja, já é algo notório do saber humano, mas ainda assim não compreendemos até que ponto o mundo exterior perceptível pelos sentidos é ou não real.

A primeira coisa que me incomoda é que na minha concepção não existe real, sobre qualquer aspecto não existe realidade.

Do mesmo modo que o tempo é um conceito apenas vivenciado pela nossa mente, na realidade temos sinais transmitidos do exterior e o cérebro interpreta a sua maneira e de acordo com os conhecimentos adquiridos ao longo da vida, por mais que certos saberes sejam ‘comuns’ aos seres humanos, isso ainda não quer dizer que a concepção criada pelo cérebro de alguém do que seja realidade será a mesma criada por outrem, até porque cérebro é um órgão e cada pessoa é constituída de forma similar, mas não exatamente da mesma maneira.

A realidade só existe na instância subjetiva do ser e nunca fora dela, dessa forma não pode ser tratada como um objeto palpável de forma a ser categorizada e nivelada como é feito. Talvez o grande erro de algumas concepções, teorias, seja a de considerar a premissa da realidade como um objeto certo e definido, algo apenas dado a nossa percepção e pronto. Acontece que nós seres humanos não percebemos, nós captamos e interpretamos independente de consciência sobre o ato, qualquer noção do mundo exterior que você tem, foi codificada e manipulada pelo seu cérebro de como ele acredita ser a realidade.

Partindo do pressuposto que realidade é tudo o que existe, o fato de você pensar visualizar algo já faz disso real, tudo é real, se algo é irreal esse algo existe pra você saber que é irreal, então ele é real e faz parte da realidade.

Não existe a realidade, mas apenas a noção de algo que seja realidade, igual o tempo não existe, realidade é um conceito do nosso cérebro para se organizar e sobreviver. Na verdade é produzido pela nossa consciência porque de modo inconsciente tudo se aglomera da mesma forma, como um conjunto de informações, percepções, analises, intuições.

A realidade pode ser manipulada exatamente por ela ser um atributo subjetivo de cada ser humano. Não existe realidade porque tudo sem exceção pode ser encarado como real, existir faz de tudo real, não há realidade, há a sua existência como Ser. É simples assim.

Big Bang

Posted in bullshit or not maybe who knows on 21/04/2010 by Livs

Interesse primário e interesse secundário. Justificamos nosso interesse secundário com o primário, pra nos proteger. O ser humano nunca quer demonstrar realmente o que se é e o que se quer. Por isso, o não apenas ser como parecer ser é importante.

A existência faz tanto sentido como as metáforas que usamos para descrevê-la.

Tudo é tão efêmero porque nunca deixa de ser o que sempre é, o agora. Instante único. Indelével.

Existir, Ser, Presente, é indelével sendo efêmero. O é e apenas isto.

não obrigado

Posted in Uncategorized on 04/04/2010 by Livs

estou postando porque, enfim eu nem deveria dar explicações o blog é meu posto porque como quando quiser.

frase clichê: a vida é uma caixinha de surpresas, e tem surpresas e que era melhor nunca ter tido conhecimento.

ausência de superpoderes é uma merda total. MUITO a vida seria melhor se todos pudéssemos voar e ter laser eyes, qualquer um que diga o contrário é um fdp que tem uma vida de merda e não sabe o que está dizendo falando ou pensando, se é que tal ser possa pensar.

ninguém sabe ao certo o que é  pensar, o que é ter consciência .-. o que é existir e estar vivo, o que é isso? e além de  o que é temos o significa isso?

e se… e se aff tired of everything. só digo isso.